O Blog da Thanatos Faz Aniversário


Poucas pessoas percebem mas quando comemoramos o aniversário de alguém acabamos de alguma forma citando a morte. Ao desejarmos muitos anos de vida, a festa nos lembra que em algum momento o aniversariante não estará mais entre nós, ou, dia vai, dia vem, nós mesmos não poderemos estar mais em algum aniversário futuro. Calma, não estamos anunciando a morte desse blog mas sim avisando que estamos no ar há exatamente um ano. Portanto, vida longa para a Thanatos! Nesses 365 dias foram mais de 27.000 acessos e 164 postagens sobre algumas das perspectivas de discussão, estudo e pesquisa em tanatologia. Além disso, ampliamos nosso acervo na Biblioteca da Thanatos que conta agora com 71 dissertações e teses além de livros digitais e artigos científicos. Isso tudo nós fizemos porque temos prazer em produzir e disseminar o conhecimento. Não lhe cobramos nada por isso, não vendemos nenhum curso, não alugamos o nosso tempo. Estamos aqui trabalhando diuturnamente para mudar a danosa relação que hegemonicamente os seres humanos estão tendo com a morte, lutar pela disseminação da idéia de que a vida é um tesouro tão precioso que vale a pena viver intensamente até o fim. Para isso, é fundamental que a dignidade que lutamos para ter durante a vida esteja também presente na vivência da nossa morte. Estamos tão felizes que resolvemos fazer um concurso. É isso mesmo. O blog faz aniversário mas quem ganha o presente é você. Abaixo deixamos um "quiz" muito fácil para quem tem alguma leitura em tanatologia. Responda e encaminhe o resultado para o email do blog: thanatologia@gmail.com Os primeiros 20 internautas que acertarem corretamente todas as respostas receberão em suas casas um belo brinde. Fique tranquilo. Não mandaremos nenhum consórcio funerário mas algo muito interessante para quem tem o prazer de ampliar seus conhecimentos sobre tanatologia. Dessa forma, feliz aniversário para o blog da Thanatos e que todos nós possamos ter uma boa morte!
QUIZ
1) Em 1955 um antropólogo inglês publicou um influente artigo na Revista "Encounter" onde discutia uma polêmica teoria sobre a "Pornografia da Morte". Defendia a tese que, enquanto no período vitoriano a repressão sexual teve como uma de suas consequências a difusão da pornografia, fato similar ocorria na sociedade contemporânea devido ao afastamento da presença da morte na vida cotidiana, o que acabava caracterizando sua representação com imagens exageradas, grosseiras e sensacionalistas. O nome desse antropólogo era:
A) Robert Lowie
B) Ralph Linton
C) Edward Sapir
D) Geoffrey Gorer
E) Alfred Kroeber
2) Para Phillipe Ariès a idéia de "morte domada" significa:
A) Processo psicoterapêutico onde ansiedades e medos com relação a morte são atenuados pela associação da idéia da morte com aspectos positivos do viver
B) Representação típica da idade média onde a morte é mostrada como uma fera tendo ao lado dela um domador de animais
C) Figura recorrente da poética provençal onde a morte é comparada a uma mulher irada que precisa ser controlada
D) Metaforização onde a morte aparece como um esqueleto acorrentado pelo Arrcanjo Gabriel
E) Uma atitude coletiva e de familiaridade com a morte durante a idade média, caracterizada, entre outros elementos, pela extrema autonomia do moribundo.
3) Elizabeth Kubler-Ross notabilizou-se por estudos com pacientes fora de possibilidades terapêuticas. Qual das afirmativas abaixo sintetiza seu legado?
A) Importante psicóloga inglesa que estruturou as bases para uma psicologia da morte ao estudar o que pacientes idosos em clínicas de repouso pensavam a respeito de sua morte iminente
B) Socióloga americana que lançou as bases de uma pedagogia para a morte ao estudar as representações do morrer entre crianças internadas em enfermarias oncológicas e seus impactos nos processos de aprendizagem
C) Médica que ao estudar pacientes fora de possibilidades terapêuticas propôs uma classificação dos estágios que pessoas em vias de morrer atravessam.
D) Médica que instituiu as bases do que chamamos hoje de Cuidados Paliativos ao propor como devem funcionar os "Hospices" depois de sistematizar o sofrimento de pacientes agonizantes nos hospitais.
E) Assistente Social suiça, Kubler-Ross estabeleceu as nítidas diferenças existentes entre gêneros e faixas etárias no que tange ao enfrentamento da morte.
4) Muitas expressões caracterizam a idéia de morte. Uma delas é conhecida como "memento mori". Seu significado é:
A) Expressão que quer dizer "Momento da Morte". Na mitologia grega é o instante exato quando a morte acontece e a alma deixa o corpo para se dirigir ao hades
B) O significado da expressão é "Lembra-te da morte". Refere-se às representações visuais da morte na cultura ocidental no final da Idade Média com o objetivo de confrontar as pessoas com sua própria mortalidade.
C) Um conjunto de recursos artísticos com os quais os pintores desenhavam figuras que representavam a morte em situações cotidianas. Seu objetivo era mostrar o quanto a morte pode ser inesperada pois o significado da expressão é "morte repentina".
D) Parte dos sistemas teológicos cristãos que tem por objetivo explicar o que acontece depois que morremos. A expressão foi utilizada pela primeira vez por Orestes no século IV.
E) Célebre frase proferida pelos gladiadores romanos quando do início do combate. Seu significado é: "hora de morrer". Com o tempo transformou-se num brado de coragem durante as batalhas.
5) Recentemente foi aprovado o novo código de ética da medicina que visibilizou ainda mais a problemática da ORTOTANÁSIA. Que afirmativa abaixo define precisamente esta expressão?
A) Processo em que a vida do paciente é estendida sem contrapartida de qualidade de vida podendo representar alto risco de sofrimento psíquico e/ou físico para o moribundo e seus familiares.
B) Forma de suicídio assistido onde o paciente regula autonomamente o momento e a forma de sua morte. A expressão foi criada pelo Dr Kevorkian
C) Forma de morte onde os pacientes são abandonados a própria sorte com a suspensão dos cuidados adequados, expressão sinônima para "morte com sofrimento".
D) Uma importante etapa dos cuidados paliativos onde a família é estimulada a estar presente no momento em que a morte do paciente ocorre recebendo para isso intensa assistência espiritual
E) Significa "morte natural", não prolongar artificialmente a vida de pacientes fora de possibilidades terapêuticas permitindo a evolução natural do quadro, utilizando-se de medidas para controle da dor e implementação de conforto 
Boa Resolução!

3 comentários:

Silvana disse...

Erasmooooooooooooo...adorei o Blog!!!!
Ai q saudades de todos!!!!
Silvana Cavalcante

Ney disse...

À todos que participam deste blog, quer sejam redatores ou simples curiosos, parabêns!!! Bons assuntos em textos que abrem a mente para uma visão mais completa do que seja este tema crucial em nossas vidas, que é a morte. Ajudar a entender este processo é um importante ponto que o blog nos possibilita.

Feliz Aniversário disse...

Muitos parabéns ao blog!
Venham ver curiosidades acerca do dia de aniversário do blog em http://aniversariofeliz.com/dia-do-aniversario/28-de-abril.html