FELIZ ANIVERSÁRIO AYALA


Quando alguém faz aniversário nos lembramos da morte. Mau agouro? Tendência a ser abolsutametne mórbido? Não! Basta que pensemos na música "Parabéns a Você". Nela expressamos o que de mais importante podemos desejar para quem afetivamos: felicidades e muitos anos de vida. Ora, quando desejamos muitos anos de vida, parte desse desejo é impulsionado pela morte. Querer muitos anos para alguém expressa a constatação da finitude da vida. E a morte está logo ali do lado do bolo a nos exortar o aproveitamento da existência  Assim meu grande amigo Ayala, neste 7 de agosto desejamos muita alegria, boas polêmicas (sei que gostas delas) e que o pensar e o lidar com a morte continue produzindo a fertilidade dos seus belos estudos, textos e a energia para continuar lutando pela implementação dos cuidados paliativos.  Grande abraço meu amigo!

ERASMO RUIZ

Um comentário:

Ayala Gurgel disse...

Obrigado, Erasmo
A cada dia morremos um pouco. A morte não é algo que nos aguarda, é algo que nos acompanha, dizia Montaigne. Assim, a consciência do morrer pode ser um aprendizado importante para a vida, para uma vida na qual as coisas simples do dia a dia sejam as mais valiosas a existirem.
Um abraço