Aos Estudantes da Área de Saúde...Principalmente os Futuros Médicos (Erasmo Ruiz)


Vocês já devem saber que nem tudo irá cair nas muitas provas que vocês
terão que fazer. O problema é que o volume de conhecimento é tanto e
as exigências de aprendizagem e avaliação de tal monta que podemos
incorrer no erro de achar que o importante é apenas aquilo que é
cobrado e estampado nas grades curriculares.

Disponibilizo esse livro para vocês. Não irá cair nas provas. Mas no
dia em que você já for profissional e se deparar com situações onde
tenha que manejar más notícias, talvez ele seja muito útil. Hoje na
maioria das instituições de saúde dar más notícias aos pacientes e
seus cuidadores virou um jogo de empurra. A maioria não quer falar
sobre dor e morte, poucos sentem-se áptos para rmanejar sofrimentos
que extrapolam as dimensões dos órgãos e processos bioquímicos.

O médico, pelo fato de concentrar poderes de decisão nos processos de
trabalho, pode muitas vezes escapar dessas situações quando, em tese,
a depender de cada situação, ele seria o profissional mais adequado
para dar a má notícia. Ao se eximir de tal tarefa, pode implementar
mais sofrimento para pacientes, familiares e à própria equipe

Todo profissional de saúde deve ser capacitado para dar más notícias.
O médico pode ser um elemento facilitador desse processo ou, então,
pode incrementar situações de desumanização, ansiedade e estresse. Dar
más notícias, de um lado, pode deixar você mais vulnerável mas, de
outro, ajuda a manter viva sua sensibilidade, provoca adesão mais
orgânica a tratamentos e constrói elos afetivos que vão muito além do
conhecimento técnico e configuram situações que exaltam a condição
humana de existir e amar.


Para Acerssar o livro, clique AQUI

Necessário ter um leitor de PDF Instalado. Caso não tenha, obtenha um AQUI

2 comentários:

Ayala Gurgel disse...

Meus parabéns, Erasmo.
A disponibilização desse material é importante não só para circulação do capital intelectual quanto para a humanização da assistência no tocante a uma questão bastante difícil: o acolhimento da dor, do sofrimento e da angústia.
No site da Academia Nacional de Cuidados Paliativos há mais material e vídeos (www.paliativo.org.br)

Adriana disse...

É claro a dificuldade que os profissionais da saúde possuem em dar notícias ruins. A disponibilização desse material ajuda muito a formação de profissionais mais capacitados e que não "fujam" de suas obrigações diante do paciente e de sua família.