Transformando Mortos em Jóias (Erasmo Ruiz)


Alguns devem se lembrar da célebre frase romântica: "Meu amor, para mim você é uma jóia". Bem, agora a tecnologia possibilita que essa frase possa ser...digamos...um tanto literal. O site lifegem promete que poderá transformar sua amada ou seu amado em um diamante. Claro, ele ou ela terá que estar morto antes.


Os valores podem variar de 2 a 25 mil dólares, apenas para o diamante gerado a apartir das cinzas do falecido(a). Mas este preço poderá subir caso o cliente opte por colocar a pedra em algum outro adereço que poderá ser um anel, um colar, um broche, enfim, as possibildiades são muitas.

A possibilidade de tramnsformar restos humanos em objetos de arte e decoração sempre estive presente no transcorrer da História. .Caveiras já foram usadas como taças, ossos humanos serviram para colares ou mesmo esculturas. O que a tecnologia faz é expandir essas possibilidades. Muitos dirão que ter um diamante feito a partir das cinzas da mulher amada nas abotoaduras pode parecer um tanto mórbido. Eu iria além. Digo apenas que faz parte das muitas estratégias que se pode adotar para manter a integridade da memória daqueles que partem antes de nós.

Parece fazer parte da condição humana o agir para negarr a morte. Mesmo que de um ponto de vista mais materialista, que afirma claramente a  impossibilidade de uma pós vida para a consciência do morto, ainda assim, se a morte é um problema para os vivos, temos a necessidade de afirmar um certo sentido de permanência.

Como os diamantes são eternos, podemos assim "eternizar" nossos objetos de afeto, tornando-os "imortais" para transcenderem nossas próprias vidas. Duvida?  Então dê uma passadinha no lifegem

2 comentários:

Anônimo disse...

Finalmente esse bolg volta à vida. Cheguei a pensar que você tinha morrido ou desistido dessa idéia. Por favor, não nos deixem sem suas postagens por tanto tempo. Vivi um verdadeiro processo de luto.
Abraço

erasmo disse...

Car@! Estávamnos em estado de animação suspensa. A vida as vezes nos oprime com tantos afazeres que nos pegamos meio mortos deixando de fazer o que se gosta. Mas voltamos. Tem muita coisa interessante que vai aparecer aos poucos nos próximos meses. Portanto, saia do luto, colabore com a gente, mande sugestões de postagem, continue comentando!Um grande abraço.